O último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2019/2020 consolida o recorde na produção de grãos em Minas Gerais. O volume é de 15,4 milhões de toneladas, o que equivale a um crescimento de 5,8% em relação à safra anterior, com 3,5 milhões de hectares de área plantada e um ganho de 4,7% na produtividade.

O milho e a soja continuam no topo do ranking e, juntos, respondem por quase 90% da produção de grãos no estado. Os destaques com maiores incrementos de produção foram amendoim (+16,7%), soja (+14,6%), sorgo (+7,2%), feijão total (+3,8%) e trigo (+3,0%).

No caso do amendoim, a safra somou uma produção de 4,9 mil toneladas, representando aumento de 16,7% frente à colheita de 2018/2019.O principal motivo é o aumento de 30,8% na área plantada, que passou de 1,3 mil para 1,7 mil hectares.

Para safra de feijão total (que compreende a 1ª, 2 ª e 3 ª safras), a produção obteve crescimento de 3,8%, alcançando 563 mil toneladas. Apesar da redução de 5% da área, a produtividade teve ganho de 9,2%, passando de 1.492 kg/ha para 1.629 kg/ha.

O incremento positivo do feijão total está diretamente ligado ao crescimento expressivo de 22,6% da produção do feijão primeira safra, que alcançou 194,1 mil toneladas no período 2019/2020, com ganho de produtividade de 26,3%. Vale destacar que Minas Gerais é o segundo maior produtor de feijão da 1ª safra do Brasil, com participação de 17,6%.
No caso do milho, apenas a 1ª safra registrou incremento positivo de 1,6%, alcançando 4,7 milhões de toneladas. Tal crescimento se deve ao ganho de produtividade de 5,6%, chegando a 6.486 kg/ha.

Soja

A safra de soja bateu recorde de 6,2 milhões de toneladas, o que representa crescimento de 14,6% em relação à anterior e ganho de 9,6% na produtividade, alcançando 3.747 kg/ha. O aumento na área de plantio foi de 4,6%, uma expansão de 72,4 mil hectares. Uma das razões é o aquecimento dos preços internos devido à valorização do dólar.

O sorgo, por sua vez, alcançou 782,3 mil toneladas, com crescimento de 7,2% em relação à safra 2018/2019, motivado pelo ganho de produtividade de 11,7%, alcançando 3.898 kg/ha.

“Percebemos uma tendência de aprimoramento na produção de grãos em Minas. Além desse aumento do volume, temos o aumento da produtividade, que é o mais importante. Isso significa que, na prática, houve adoção de tecnologia e todo conhecimento desenvolvido nas universidades e nas instituições de pesquisa está gerando resultado. Isso nos deixa muito otimistas e projeta a necessidade de continuarmos trabalhando com pesquisa, garantindo o acesso ao crédito e, por fim, criando novos mercados”, analisa o superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Carlos Eduardo Oliveira Bovo.

 

Raul Mariano - Ascom/Seapa

Foto: Divulgação Seapa