BELO HORIZONTE (02/05/2019) - Quem não conhece o velho ditado que diz que 'a união faz a força'? Pois essa expressão tão comum serve como uma luva para vários produtores de alguns municípios do Sul de Minas. Tudo começou por causa do Certifica Minas Café, um programa desenvolvido pelo Governo de Minas para estimular os agricultores a adotarem boas práticas de produção e uma gestão moderna da propriedade. O objetivo é agregar valor ao café mineiro.

Quando o técnico da Emater-MG, Geraldo José Rodrigues, visitava as propriedades que participavam do programa, percebia que os produtores gostavam de ter informações e de saber sobre as técnicas desenvolvidas em outras propriedades de café, também incluídas no Certifica Minas. Ele notou ainda que havia diferentes perfis de cafeicultores, com várias experiências de comercialização, que poderiam ser compartilhadas.

“Começamos criando um grupo para troca de mensagens pelo aplicativo Whatsapp. O grupo tinha mais de 90 participantes entre produtores, administradores e outros funcionários das propriedades. Com o envio de fotos, a gente compartilhava as adequações realizadas para a certificação de propriedades, além de diversos outros assuntos relacionados ao café”, explica Geraldo Rodrigues.

Não demorou muito e outras ações vieram, unindo ainda mais os produtores. Em março de 2018, cafeicultores de seis municípios da região fizeram uma visita técnica a uma propriedade de Guaxupé. O objetivo foi conhecer a fabricação própria do fertilizante organomineral, além da forma de trabalho e maquinários utilizados na torrefação de café. Como resultado, produtores de dois municípios começaram a aplicar o organomineral em suas lavouras.

Dois meses depois, foi a vez da promoção do Encontro de Produtores do Programa Certifica Minas Café, em São Sebastião do Paraíso, uma integração mais ampla dos produtores regionais e até com a participação de cafeicultores do estado de São Paulo.

“Quase cem produtores estiveram presentes. Os temas do evento foram escolhidos pelos produtores certificados. Todos esses momentos de integração foram fundamentais para a fortalecimento do Certifica Minas Café. Além da troca de experiências, também houve uma grande procura de produtores interessados em iniciar a certificação nas propriedades”, analisa o técnico da Emater-MG.